Musculação e Consumo de Proteína

Por Douglas W. Domingues 05/05/2021 - 15:16 hs

É preciso ter consciência de que não adianta você treinar pesado frequentemente se a sua alimentação não for balanceada e adequada para os seus objetivos. Assim como a musculação, o consumo de proteína é importante e até mesmo um diferencial para o ganho de massa muscular.

Para quem busca um resultado de hipertrofia (aumento da massa muscular), a alimentação requer ainda mais cuidados e atenção. Substâncias como a proteína e o carboidrato podem ser aliadas ou vilãs desse processo, e você deve estar atento para aproveitar o melhor que cada um tem a oferecer.

Embora a musculação estimule o crescimento dos músculos do seu corpo, esse trabalho de transformação não acontece sozinho. O organismo precisa de uma ajuda extra para que tudo aconteça conforme o esperado e você consiga alcançar os resultados.

O corpo humano usa alguns elementos como gorduras, carboidratos e proteínas existentes para produzir energia para a realização de atividades do cotidiano. Quando você pratica algum exercício com mais intensidade, essa necessidade é ainda maior.

Diante desse cenário, a proteína tem um papel muito importante, ajudando na reparação e no remodelamento dos músculos e dos tecidos danificados. Esse movimento contribui para o crescimento dos grupos musculares trabalhados e, por isso, a reposição dessa substância é tão importante para pessoas que fazem musculação.

Durante os treinos o seu corpo sofre pequenas rupturas, e é tarefa da proteína regenerá-lo de forma saudável. Quando o seu corpo não possui a quantidade suficiente da substância, os resultados podem ter um efeito contrário: em vez de ganhar massa, você perderá músculos.

Outro grande benefício da proteína está relacionado ao funcionamento e aceleração do metabolismo. Com isso, você aumenta o gasto calórico, ativa a musculatura e ganha ainda mais disposição para a realização dos treinos.

Saber qual é a quantidade mais adequada a ser ingerida em cada caso é o primeiro passo para alcançar um bom resultado no seu processo de hipertrofia, e isso é individual e deve ser prescrito por um nutricionista.

Em média, a quantidade diária de proteína recomendada está entre 1,6 e 2 gramas por quilo corporal. Aspectos como altura e forma de ingestão também vão influenciar nesse cálculo. Independentemente do seu peso, não é indicado o consumo de grandes quantidades de proteína de uma única vez.

Um volume maior do que o necessário oferece risco de acúmulo de gordura, além de exigir maior filtração renal. Sendo assim, fique atento às variações. Uma pessoa que pratica musculação pode precisar de uma quantidade diferente do que uma pessoa que realiza apenas exercícios aeróbicos.

Outra boa opção é recorrer aos suplementos alimentares, que alinhados a uma dieta balanceada, apresentam excelentes resultados. Mas lembre-se: não adianta você querer ingerir toda a porção diária em uma única dose complementar. Como o próprio nome já diz, esses produtos são apenas para auxiliar você a alcançar os níveis necessários da substância, e não substituem a alimentação.

Lembre-se: o mais recomendado é buscar sempre a orientação de um médico ou de um nutricionista antes de fazer qualquer mudança brusca na rotina de exercícios ou nos hábitos alimentares. Cada organismo responde aos estímulos de forma diferente, e somente um profissional saberá indicar as melhores opções para você.