Saiba a diferença entre fratura e luxação

Entenda a diferença entre as duas lesões que são muito comuns e facilmente confundidas

Por Redação 11/05/2021 - 16:15 hs
Foto: Telelaudo/ Diagrad

Você sabe a diferença entre fratura e luxação? As duas lesões são muito comuns e podem ser causadas por uma simples acontecimentos, como cair da cama ou um por um exercício físico mal executado.

fisioterapeuta Mario Sabha Jr, que é doutor em anatomia humana e neuroanatomia, afirma que ambas são facilmente confundidas pelos pacientes, mas cada uma requer cuidados e uma assistência específica. “Nem sempre é possível diferenciar a lesão pela dor, e requer exames como radiografia ou ressonância para diferenciar a sua gravidade”, explicou.

Segundo ele, a fratura é uma descontinuidade do osso e a radiografia ou ressonância é que vão dar a dimensão da gravidade. O que é chamado de trinca, por exemplo, também é considerada uma fratura e requer tratamento adequado.

Já a luxação ocorre quando a articulação é deslocada da posição normal. “É uma lesão muito grave e, na maioria dos casos, só pode ser corrigida com cirurgia. É semelhante à retirada de uma coxa de frango”, exemplifica Sabha. “Existe também a subluxação que acontece quando a mesma lesão ocorre de forma parcial e o membro fica deslocado”, completa.

De acordo com o fisioterapeuta, lesões não tratadas podem causar dores e deixar sequelas irreversíveis. “Um osso fraturado que não foi devidamente tratado pode causar dor no local e uma pseudoartrose, que é o resultado de um osso mal colado. Ele pode ficar suscetível a fraturar no mesmo local ou ter uma deformidade. Embora seja muito comum, não subestime uma queda mesmo que seja considerada boba ou uma lesão”, orienta.

Nos três casos, o correto é buscar uma assistência médica. “Quando existe uma fratura, luxação ou subluxação ninguém pode atuar, apenas o profissional da saúde no hospital. Depois disso, o paciente pode procurar tratamentos, como osteopatia, fisioterapia, entre outras terapias integrativas para fortalecer e ajudar na recuperação”, finaliza.